perfil de investidor

Saiba qual é o seu perfil de investidor

Ao considerar fazer um investimento, é muito comum pensar em quais ativos serão comprados e qual é o melhor para o seu bolso. Com isso, muitas pessoas estão se fazendo a seguinte pergunta: “Afinal, qual é o meu perfil de investidor?”. Saiba mais com o blog da Nexoos!

Quais são os tipos de investidores? 

Eles podem ser divididos em três principais perfis de investidores: conservador, moderado e agressivo (ou arrojado). Todos possuem características distintas, assim como os ativos que são mais indicados para cada caso. Saiba mais sobre os perfis de investidor. 

Investidor conservador 

O investidor conservador é aquele que prefere investir em ativos mais seguros, que sofrem menos variações e riscos. Esse tipo de investidor é atraído para ativos como os de renda fixa, cuja estimativa de ganhos é mais previsível.  

Investidor moderado

Já o investidor moderado é aquele que possui um perfil de investidor mediano, não sendo nem muito conservador, nem muito agressivo. Esse tipo de investidor costuma alocar parte de sua carteira de investimentos em ativos tradicionais, como o Tesouro Direto, por exemplo. 

Com boa parte de seu capital protegido pelos ativos mais seguros, quem pertence a esse perfil de investidor se volta para ativos de médio e alto risco, tendo como principal objetivo melhores rendimentos em menos tempo. 

Investidor agressivo

No caso do investidor agressivo, sua principal intenção é obter os melhores rendimentos, mesmo que isso signifique correr riscos maiores. A carteira de investimentos dos que possuem esse perfil de investidor costuma ser composta majoritariamente por ativos de alto e médio risco. 

Uma pequena parte da carteira é composta por ativos de renda fixa, como se fosse uma espécie de reserva de segurança, caso haja grandes perdas no mercado de capitais ou de renda variável. 

Carteiras para cada perfil de investidor

As carteiras de investimento costumam acompanhar o perfil do investidor brasileiro, variando conforme as características da pessoa. Compostas por ativos de baixo, médio e alto risco, cada uma requer diferentes cuidados. Saiba mais sobre esses ativos. 

Carteira de investimentos de baixo risco

Costuma ser composta por investimentos de renda fixa, como Tesouro Direto, CDB e Debêntures. Mais conhecido entre eles, o Tesouro Direto faz parte dos títulos de dívida que são emitidos pelo Governo Federal. 

Por ser atrelado a taxas como a Selic, por exemplo, esse título sofre menos variações, o que protege o dinheiro de grandes perdas. Em contrapartida, faz com que seu rendimento não seja tão satisfatório quanto o de outros tipos de investimento. 

Carteira de investimentos de médio risco

Também conhecida por carteira de investimentos moderada, essa carteira costuma ser composta por títulos negociados na Bolsa de  Valores, como ações, por exemplo. Os investimentos dessa alçada possuem risco médio, podendo sofrer mais variações e perdas. 

Qualquer um dos três perfis de investidores pode apostar nessa carteira, porém, é necessário ter um conhecimento mais profundo do mercado e suas variações. Um investidor iniciante pode ter dificuldade nesse processo, embora seja possível aprender aos poucos como ele funciona. 

Os investimentos de médio risco são adequados para melhorar a rentabilidade e conseguir retorno em menos tempo, se comparado com os ativos de renda fixa. Eles são mais adequados para quem possui certo conhecimento do mercado e pode escolher os ativos mais estáveis, diminuindo, assim, os riscos. 

Carteira de investimentos de alto risco

Os ativos mais comuns para esse tipo de carteira são os que oferecem riscos mais altos para os investidores, como alguns títulos específicos do mercado de capitais opções, mini contrato futuro e contrato futuro, por exemplo. Essas carteiras são mais indicadas para aqueles que possuem muita expertise e conhecimento no mercado.

É importante saber que o seu perfil de investidor não é um impeditivo para apostar em ativos diferentes dos indicados para você. É possível apostar em ativos diferentes do seu perfil, mas isso não significa que a transação será proveitosa e realmente frutífera. 

Se o seu perfil é agressivo, seja pela pressa em juntar capital rapidamente ou pela vontade de ter um retorno maior, os ativos de renda fixa podem atrapalhar esses objetivos. Muito além do retorno financeiro, há também o desgaste emocional que acompanha os investimentos incorretos ou muito distantes do seu perfil de investidor.

Conhecer muito bem o mercado é quase uma obrigação para quem vai investir em ativos de alto risco. Se o investidor não tem como acompanhar o mercado e suas variações diariamente, ele pode viver em constante tensão devido às incertezas do mercado. Isso o prejudicará tanto emocional quanto financeiramente.

Conhecimento pessoal na hora de investir

O desconhecimento também pode fazer com que um investidor que queira um retorno rápido invista em ativos como a renda fixa. Na impaciência de ter altos lucros em pouco tempo, ele pode vender o título público antes da hora, fazendo com que o investidor perca dinheiro.

Por isso, é fundamental que, antes de fazer uma transação como essas, você conheça melhor qual perfil de investidor possui e quais riscos está disposto a correr. Caso faça parte dos investidores arrojados e queira uma aplicação com rendimentos acima da média do mercado, conheça o P2P lending. 

Investimento com boa rentabilidade? Conheça as soluções da Nexoos! 

Também conhecido como Peer-to-Peer lending, esse tipo de empréstimo coletivo é uma alternativa para empresários que precisam de um aporte e para os investidores que queiram impulsionar o comércio local. 

A Nexoos é uma plataforma de marketplace lending com diversas opções de investimento e rentabilidade, que oferece em seu portfólio o P2P de forma simples e nada burocrática. Conheça mais as nossas soluções e invista conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima