como ser um bom gestor

5 dicas de como ser um bom gestor na sua empresa

Ao liderar uma empresa, um projeto ou qualquer outro aspecto de uma empresa, é comum se perguntar: Como ser um bom gestor? Por mais que pareça simples lidar com pessoas e coordenar tarefas e demandas, é preciso estar afinado com o mercado e com os objetivos da sua empresa. 

Se você não sabe como ser um bom gestor, confira no blog da Nexoos cinco dicas para fazer a liderança e gestão de pessoas com sucesso e de forma tranquila.

1 – Tenha o perfil de um bom gestor

As capacidades técnicas são muito importantes, porém o perfil e a postura do profissional determinam como ser um bom gestor. Ser o exemplo no qual os colaboradores vão se inspirar e procurar em momentos de dúvida é essencial para uma gestão transparente e efetiva

2 – Desenvolva habilidades para ser um gestor assertivo

Comunicar-se bem com toda a empresa sem fazer distinção entre cargos e capacidades é fundamental para criar confiança e um canal aberto. A forma igualitária de tratar a todos reflete diretamente o quão transparente será sua gestão de pessoas

Conciliar e negociar são duas habilidades muito importantes no gerenciamento de pessoas. Em muitas das vezes será necessário mediar conflitos internos entre colaboradores, assim como ter jogo de cintura com clientes mais difíceis de lidar. Desenvolver esses dois pontos é necessário para o bom andamento do negócio. 

3 – Ouça os colaboradores e estruture um feedback efetivo

Por mais que o gestor possua uma visão geral da empresa e acredite que sua estratégia e plano de execução são os melhores, ouvir os colaboradores é fundamental. 

Com essa troca, é possível perceber se a alta demanda é o principal impeditivo para que o trabalho seja desenvolvido com qualidade, ou se a estrutura de trabalho funciona em teoria, mas na prática é complexa demais ou confunde os colaboradores. 

Conversar com quem efetivamente está executando as demandas é fundamental para saber o que é possível de ser feito ou não. Nessa mesma premissa, uma comunicação mais aberta também se prova necessária, pois é através dela que você poderá orientar seus colaboradores sobre quais práticas são as melhores. 

Estruturar um feedback de forma objetiva e passá-lo com calma e confiança para os colaboradores faz com que eles compreendam no que devem melhorar, assim como vocês possam, juntos, criar uma estratégia para isso. 

4 – Faça cursos, reciclagens e atualizações constantes 

O constante aprendizado e atualização são duas atitudes que ajudam aqueles que já são líderes e quem não sabe como ser bom gestores. A reciclagem é necessária não para substituir os processos que funcionaram até o momento, mas para melhorá-los e tornar a empresa cada vez mais eficiente. 

Investir em cursos que ensinam empatia, marketing, estratégia, finanças e recursos humanos ajuda a pavimentar a estrada de como ser um bom gestor e lhe darão os conhecimentos necessários para conduzir sua equipe da melhor forma possível. 

A conhecida frase “em time que está ganhando não se mexe” não se aplica para o mundo dos negócios. Com a alta difusão tecnológica dos últimos anos, mais do que nunca é necessário atualizar-se constantemente.

Todos os anos surgem novos modelos de softwares e hardwares, e caso o gestor não esteja em dia com as novidades, seu modelo de negócio e processos pode ser facilmente ultrapassado pela concorrência. 

5 – Estruture processos e rotinas de trabalho

Com rotinas de trabalho bem estruturadas, é mais prático mensurar o nível de entrega e engajamento de seus colaboradores com as atividades diárias. Por meio das estruturas, é possível perceber as pessoas que se destacam, as que inspiram cuidados e até mesmo os processos que podem ser melhorados. 

Uma estrutura bem sólida faz com que o fluxo das demandas seja identificado de forma prática, assim como a produção seja prontamente realizada e nenhuma parte do processo fique perdida ou não seja identificada. 

É como se as rotinas bem estabelecidas funcionassem de forma semelhante a uma linha de produção de carros: quando um processo falha, ele atrasa todos os passos seguintes e sobrecarrega os anteriores. Se nenhum processo apresenta erros, todos os passos dependentes dele fluirão com facilidade.

Agora, se a fábrica está bagunçada e não existe uma linha de montagem lógica, é extremamente provável que haja a antecipação de etapas, repetição e até mesmo a falta de algum componente do automóvel. No entanto, não será possível identificar qual parte do processo falhou. 

Independentemente da sua área de atuação, é necessário estruturar uma rotina, pois ela serve justamente para evitar que as etapas e processos internos sejam ineficazes e deixem de apresentar ou produzir algo. 

Nexoos: Gestão, investimentos e soluções financeiras para empresas

No blog da Nexoos você pode conferir dicas sobre planejamento financeiro, gestão e investimentos, e outros temas sobre o universo empresarial e como gerir o seu negócio. Conheça mais sobre os nossos serviços e soluções financeiras para empresários e investidores. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima