décimo terceiro salário

4 maneiras de usar o décimo terceiro salário de forma estratégica

Quando o final de ano começa a se aproximar, a expectativa em relação ao recebimento do décimo terceiro salário aumenta. Afinal, mesmo que a primeira parcela seja adiantada, há a certeza da segunda parcela no mês de dezembro.

O 13º salário pode ser usado de diversas formas, mas é necessário pensar a melhor maneira de aproveitá-lo e se programar para isso. Dessa forma, é possível evitar que ele chegue e, sem ter um destino correto, não seja utilizado estrategicamente.

Pensando nisso, separamos quatro maneiras inteligentes de usar o décimo terceiro que podem deixar a sua vida financeira mais tranquila e até mesmo mais rentável.

Como surgiu o 13º salário?

Uma pesquisa rápida sobre o décimo terceiro salário leva a duas informações sobre o seu surgimento. Alguns defendem a ideia de que ele é um acerto de contas, enquanto outros falam que ele é uma bonificação de Natal.

Oficialmente, ele foi instituído pela Lei 4.090, em 1962, que garante o valor do décimo terceiro como um salário a mais. Além disso, esse benefício está previsto para todos aqueles registrados em regime CLT.

Em geral, as empresas sempre tiveram o hábito de oferecer uma bonificação aos seus trabalhadores no final do ano. Dessa forma, a lei ajuda a regularizar um padrão de qual o valor do décimo terceiro para os colaboradores. Por ser oferecido no final do ano, ele acaba atuando como um propulsor da economia na época do Natal.

Ou seja, o décimo salário não é um reembolso ou um acerto de contas do período trabalhado. Essa lógica associa erroneamente o salário a um número de semanas, sendo que os trabalhadores recebem por mês, independentemente de eles terem 28 ou 31 dias. Ele é um benefício e deve ser usado com planejamento.

1. Utilize para quitar dívidas

Durante o ano, é possível que algumas dívidas sejam feitas ou que as antigas tenham crescido. Uma forma inteligente de usar a sua primeira parcela do décimo terceiro, a segunda, ou até mesmo as duas, é negociando a sua dívida.

Na maioria das vezes, é possível diminuir o valor e, em alguns casos, até pela metade do preço. Ter o dinheiro em mãos é uma ferramenta poderosa de negociação, use-a a seu favor.

Caso a quantia não seja suficiente, ainda assim é importante pensar em como quitar as dívidas. Uma opção é fazer um investimento, calculando o seu retorno, para conseguir pagar mais para a frente.

2. Reserve o dinheiro para os gastos do início do ano

Quem não costuma ter um planejamento financeiro sabe que o mês de janeiro costuma ser complicado. É nessa época que impostos como IPTU (Imposto Sobre Propriedade Predial e Territorial) e IPVA (Imposto sobre Veículos Automotores) e são cobrados.

Além dos impostos, quem contrata seguros também precisa renová-los todos os anos, e isso normalmente acontece em janeiro. Para completar, ainda há as parcelas dos presentes de Natal, da viagem de final do ano, e o material escolar que precisa ser adquirido todos os anos.

É possível perceber que, logo no primeiro mês, já há a possibilidade de contrair dívidas ou parcelar diversas contas. Isso resulta em um primeiro semestre comprometido financeiramente. Uma maneira de evitar a situação é usando o seu décimo terceiro salário para deixar as contas em dia e seguir o ano tranquilamente.

3. Crie uma reserva de emergência

Se você não tem dívidas e tem um bom planejamento para lidar com os gastos do final e começo do ano, uma alternativa é criar uma reserva de emergência. Se possível, use tanto a primeira como a segunda parcela do décimo terceiro para isso.

É importante ter uma quantia que fica sem movimentação, e o objetivo é realmente não precisar movimentá-la. A reserva de emergência ajuda a manter o seu estilo de vida em momentos inesperados, como em uma demissão, por exemplo. Dessa forma, você não cria dívidas e pode buscar uma nova oportunidade com calma.

Um valor satisfatório para a sua reserva de emergência é o equivalente a seis meses do seu custo de vida mensal. Ou seja, não precisa ser necessariamente o valor de seis meses do seu salário integral, mas o quanto você precisa para viver todos os meses.

4. Faça investimentos com o décimo terceiro

Ao receber o pagamento do décimo terceiro, uma das melhores formas de utilizá-lo é em investimentos. Uma vez que ele é um valor extra e não é necessário no seu custo mensal, pode ser aplicado para gerar uma renda maior.

Existem diversos perfis de investidor e é importante que você encontre a melhor opção de investimento dentro das suas características. Se você já tem uma carteira, é importante analisar a melhor forma de utilizar essa renda seguindo as aplicações que costuma fazer. 

A Nexoos é uma plataforma de marketplace lending, onde você encontra empresas para investir e também fundos de investimentos. O investimento peer-to-peer (P2P) é uma boa opção, já que é possível que o investidor tenha acesso direto às empresas e ofereça o valor que lhe convenha.

Então, é uma oportunidade para o seu décimo terceiro salário ser muito mais que uma bonificação de Natal.

Facilidade de investimento é na Nexoos!

A Nexoos facilita o encontro entre empresas e investidores, e você consegue escolher o melhor lugar para fazer as suas aplicações. O processo é 100% on-line e traz uma variedade para sua carteira de investimentos. Veja as oportunidades em nosso site!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima