Segurança da informação

A segurança da informação nas empresas

A Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD), aprovada em 2018, tem como principal função regulamentar o uso, transmissão, reprodução e transferência de dados pessoais no Brasil, independentemente se eles forem de âmbito público ou privado. Ela também normatiza a segurança da informação nas empresas.  

Agora as companhias devem se atentar não só ao armazenamento dos dados de seus clientes, mas também ao destino e uso que é feito dessas informações. É comum que algumas companhias compartilhem essas informações com empresas parceiras, porém, depois da LGPD, essa ação pode gerar problemas.

Com a aprovação da lei, é necessário que todas as ações e intenções acerca dos dados sejam claras para os clientes das empresas. A companhia também deve investir em segurança da informação, uma vez que pode ser responsabilizada por não ter fornecido uma proteção adequada para esses dados. 

Saiba, no blog da Nexoos, como essa lei afeta a administração das companhias e estabelece novos preceitos de segurança da informação nas empresas

Passa mais confiança pro cliente

Quando os dados cedidos são utilizados para fins que diferem do combinado inicial, o cliente tem sua confiança na companhia abalada, o que gera um relacionamento negativo e improdutivo com a empresa. Saber que os dados estão protegidos faz o cliente se sentir mais seguro e não apenas um número para a empresa.

Evita problemas com a lei

A partir de agosto de 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados deverá ser seguida obrigatoriamente por todas as empresas em território nacional. Por isso, é necessário que as companhia se adeque o quanto antes para que não sofra possíveis punições ou multas decorrentes disso. 

Protege a empresa de possíveis invasões de hackers 

Se adequar à LGPD faz com que a sua companhia disponha de mecanismos de segurança digital, justamente para cuidar dos dados de seus frequentadores, clientes ou cadastrados. Essa segurança faz com que ambos os lados estejam protegidos, pois os dados das duas pontas podem ser usados de má fé. 

No caso de uma invasão, o sistema da empresa mostra-se inseguro e ineficaz, o que pode prejudicá-la em transações futuras. A quebra de segurança também pode revelar informações cruciais para a estratégia da companhia, tornando-a mais vulnerável perante os concorrentes ou pessoas de má índole.

No caso dos clientes, os dados vazados podem ser prejudiciais para a vida pessoal e profissional, que pode ser afetada de diversas formas. Com a posse dos dados de terceiros, é possível que eles sejam utilizados em golpes, chantagens e até mesmo perturbações telefônicas diversas, como as propagandas insistentes.

Isso é preocupante, pois pode causar danos irreparáveis aos clientes de uma companhia, assim como arranhar sua reputação para sempre, uma vez que ela não protegeu seus consumidores. 

Como fazer a adequação 

Para se adequar às leis da LGPD é preciso mais do que conhecimentos jurídicos sobre a nova regulamentação. Precisa-se também que o empreendedor reconheça a necessidade de investir nesse ramo por meio da contratação de empresas de segurança da informação

Reconhecer que a segurança da informação é tão importante quanto usar corretamente os dados é fundamental para que o processo de adequação dê certo. Se necessário, faça ajustes nos textos dos termos e condições que os clientes costumam aprovar. 

Nesses termos, os motivos pelos quais os dados foram coletados, como serão utilizados e se serão compartilhados devem estar claros para os clientes e consumidores da companhia. Depois de implementar essa melhoria, procure por uma empresa de segurança digital para te ajudar com outro processo.

As empresas especializadas vão lhe ajudar a construir, conforme as necessidades da sua empresa, sistemas efetivos para gerenciar essas informações de forma organizada e seguindo preceitos da segurança da informação.

Vale também consultar o departamento jurídico da sua companhia para conferir como será a gestão desses dados. Esse é um passo importante, pois qualquer problema que aconteça com essas informações é passível de punição perante a lei, assim como pode suscitar processos por parte dos clientes contra a companhia. 

Todas as empresas lidam com dados dos clientes, mas a sua não tem uma área de tecnologia em segurança da informação estruturada? Mesmo que seja necessário se adequar, você deve fazer isso forma mais assertiva possível, sem desestruturar sua companhia durante o processo. 

Crédito para melhorar a segurança da informação

Precisa de um dinheiro extra para poder estruturar uma área de segurança da informação na sua empresa, mas não sabe como conseguir? Avalie a possibilidade de um empréstimo empresarial Peer-to-Peer! Ele possui menores taxas e menos burocracia, sendo uma boa opção para quem precisa de crédito fácil e rápido. 

Esse tipo de empréstimo é feito pela internet, de maneira descomplicada, por meio de plataformas de marketplace lending como a Nexoos que oferece, dentre outras soluções, a mediação para um empréstimo Peer-to-Peer. Converse com a nossa equipe e saiba mais sobre nossos serviços. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima