queda da selic

Queda da Selic: Entenda os impactos nos seus investimentos

Considerada a taxa básica da economia, a Selic regula vários juros do mercado e consegue modular a inflação conforme a flutuação de seus valores. Ela é ajustada pelo Comitê da Política Monetária (Copom), que se reúne oito vezes por ano para decidir qual será o novo valor da taxa Selic

Em suas últimas reuniões, o comitê reduziu a taxa em 0,5%. Na reunião de julho a taxa foi de 6,5% ao ano para 6,0%. Após outras reuniões, taxa Selic hoje está em 5 % ao ano, depois da redução feita em outubro, quando o índice foi de 5,5% para 5% ao ano.

Impacto da queda da Selic na Economia Brasileira

A taxa ajuda a regular a inflação do país, que é medida através do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Se a inflação estiver em alta, o Copom decide aumentar a Selic, dessa forma o consumo médio da população reduz, fazendo com que os preços sejam forçados a abaixar. 

No entanto, quando a inflação está baixa, é feita a medida contrária. O Copom diminui a taxa Selic, fazendo com que outros juros caiam, isso estimula o consumo e aquece a economia. Com a taxa baixa, as linhas de crédito, especialmente o financiamento, ficam mais atrativos para os consumidores.

Impacto da queda da SELIC nos Investimentos

A taxa Selic é uma base para a principal taxa de comparação de investimentos em renda fixa: o Certificado de Depósito Interbancário (CDI). A maioria dos títulos de renda fixa, tais como CDB, LCA/LCI, e Tesouro Direto, acaba flutuando com a tabela Selic, tendo como exceção apenas os ativos pré-fixados do Tesouro Direto.  

Os títulos pré-fixados são atrelados a uma taxa de retorno específica, que é independente da taxa Selic. Com essa modalidade é possível estimar de forma mais precisa o retorno do investimento.

A flutuação dos títulos conforme a taxa Selic faz alguns investidores preferirem migrar para ações na bolsa de valores quando ela cai, pois os ativos de bancos e do próprio governo passam a render menos. Quando a taxa aumenta, o fluxo oposto pode acontecer e alguns investidores podem escolher outras aplicações. 

De qualquer forma, investir na bolsa é mais arriscado e requer cautela e um bom aconselhamento, especialmente para aqueles que estão iniciando no mercado de capitais. 

E os investimentos na Nexoos? Como são impactados pela queda da SELIC?

A Nexoos é uma excelente alternativa para o cenário atual, pois apesar de possuir um risco maior que os investimentos em renda fixa, esses riscos são muito mais controlados e contornáveis do que a volatilidade da Bolsa de Valores. 

Além disso, na Nexoos, todos os investimentos possuem taxas de retorno pré-fixadas, de uma forma similar aos títulos do Governo, sendo protegidos da volatilidade da Selic no curto e médio prazo. Com os investimentos da Nexoos é possível ter uma estimativa do retorno esperado.  

Veja abaixo uma comparação básica do investimento na Nexoos com os principais títulos de renda fixa:

Comparação da rentabilidade de um investimento de R$10.000(1)

(1) Apenas a poupança é isenta de IR. (2) Em roxo, a Nexoos: Considerando uma taxa média de retorno pós inadimplência de 18% ao ano e o reinvestimento das parcelas recebidas. (3) Em azul, o CDB de 110% do CDI – Consultado em 20/07/2019. (4) Em verde, o Tesouro Pre-fixado 2022 LTN – Fonte: tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-precos-e-taxas-dos-titulos. Consulta em 20/07/2019. (5) Em cinza, a Poupança – Fonte: Banco Central do Brasil – Consulta em 20/07/2019

 

O que acontece é que as taxas de juros dos empréstimos na Nexoos são tabeladas. Cada rating de risco possui uma taxa associada. Quanto maior for o risco associado à empresa solicitante, maior será a taxa de juros do empréstimo e o retorno dos seus investidores.

Eventualmente, se a SELIC continuar a cair nos próximos 2 anos, os bancos serão forçados a baixar suas taxas de juros de empréstimo, o que teoricamente forçaria a Nexoos a rever sua tabela e diminuir as taxas de juros de cada rating. Todavia as taxas de juros da Nexoos já são em média 50% mais baratas que os bancos tradicionais, então o cenário de revisão das taxas é improvável.

Para o investidor Nexoos, sempre vale a taxa pré-fixada de cada investimento. Quando você investe em uma empresa através da plataforma, você já sabe de antemão qual será a taxa de rendimento durante todo o investimento. Faça chuva ou faça sol, caia SELIC ou suba SELIC, seu retorno na Nexoos será o mesmo acordado no início do investimento.

Clique aqui caso você queira se cadastrar na plataforma Nexoos, simular investimentos, e até mesmo ver os relatórios das empresas disponíveis para investir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima