criptomoedas

Criptomoedas: o que você precisa saber do mercado de moedas digitais

A criptomoeda é um tipo de meio de pagamento digital, gerada a partir da mineração de dados contidos em blockchain. Algumas pessoas colocam seus computadores para solucionar problemas matemáticos de grande complexidade, recebendo as moedas em troca. Elas podem ser bitcoins, ethereums ou litecoins. 

Ainda sem regulamentação por nenhum governo e com um sistema descentralizado, a moeda virtual costuma ser dada como recompensa para a solução desses cálculos. A primeira e mais conhecida delas é o Bitcoin, que surgiu em 2009 e se popularizou aos poucos. 

Como está o mercado de criptomoedas 

Recentemente, duas movimentações foram destaque no mercado de criptomoedas: A criação de uma moeda virtual ligada a um governo e um golpe internacional relacionado a um esquema de pirâmide, que só no Brasil movimentou R$ 11 bilhões durante seu período de atuação. 

Em fevereiro de 2018, o governo venezuelano lançou uma moeda digital emitida por seu banco central, o Petro. Com preço lastreado no valor de um barril de petróleo e outros ativos do país, como suas riquezas naturais, a moeda é uma tentativa para que o país retome sua economia. 

Já o golpe aplicado internacionalmente foi dado pela empresa One Life, cuja sua criptomoeda seria mais valorizada do que o Bitcoin, resultando em uma rentabilidade de investimento maior. Isso se provou falso, já que não havia moeda nenhuma, assim como nenhuma rentabilidade. 

Segundo informações da revista Exame, só no Brasil, R$ 11 bilhões foram movimentados com o golpe, prejudicando diversas pessoas. De acordo com as denúncias recebidas, a One Life não teria um método próprio para os cálculos e blockchain, o que inviabilizaria sua operação como criptomoeda. 

O mercado de criptomoedas ainda segue incerto devido à alta descentralização característica desse tipo de ativo. Atualmente, as criptomoedas são negociadas em bolsas de valores específicas que convertem o valor de cada uma delas para moedas correntes regulamentadas pelos governos ao redor do mundo. 

De qualquer forma, vale acompanhar as movimentações recentes e procurar assessorias especializadas para entrar no mercado de criptomoedas. Pensar em outras formas de investimento também é uma boa opção, já que diversificar sua carteira é a melhor arma contra variações de investimentos. 

Como conseguir criptomoedas? 

Existem algumas formas de conseguir criptomoedas, elas podem variar muito entre si e por isso merecem atenção especial. 

Conseguindo criptomoedas por meio da mineração

Sendo a mais conhecida de todas as criptomoedas, o Bitcoin gratifica com frações da moeda os donos dos computadores que participaram da resolução desses problemas matemáticos. Para fazer parte dos que resolvem esses cálculos, é necessário investir em um bom maquinário para minerar bitcoins.

No entanto, o investimento inicial nem sempre compensa, pois, devido à sua especificidade, os computadores adequados para o processo costumam ter alto valor de mercado. Eles também gastam muita energia elétrica, ficando horas e até mesmo dias para minerar, o que aumenta substancialmente a conta de luz. 

Por ficarem longas horas e dias ligados para minerar, os computadores precisam de sistemas de refrigeração específicos e muito potentes. Caso contrário, superaquecem, podem derreter, entrar em curto-circuito e até causar incêndios. 

Por essa razão, as máquinas que são usadas na mineração precisam de sistemas de refrigeração. No entanto, eles são caros e demandam mais espaço físico. Por esses motivos, montar uma mineradora de bitcoin é um investimento que deve ser avaliado com calma, pois é caro e pode diminuir o lucro obtido. 

Conseguindo criptomoedas por meio de compra

Comprar uma moeda digital é um processo recente e que, assim como o restante da cadeia de criptomoedas, carece de regulamentações governamentais. Apesar de ser descentralizado e aberto para qualquer pessoa participar, compreender os processos de ponta a ponta toma tempo e exige conhecimentos técnicos. 

Por serem ativos disruptivos ainda não regulados pelos governos e financeiramente descentralizados, qualquer atividade com criptomoedas deve ser calculada com cuidado. As assessorias especializadas são uma ótima opção para aqueles que desejam entrar nesse mundo, mas ainda não sabem por onde começar. 

Nessa premissa, as carteiras ajudam as pessoas que querem investir em bitcoin ou outras criptomoedas a terem um direcionamento mais assertivo. Cabe destacar, porém, que elas não podem ser consideradas um investimento de fato, pois são moedas e não quotas, ações ou títulos de dívida. 

Virtuais ou físicas, moedas não são um investimento apenas pela expectativa de valorização. É como comprar dólares: você pode usá-los como reserva para viagens ou vendê-los quando a moeda se valorizar, mas não terá rendimentos mensais como ao investir em renda fixa ou em empréstimos Peer-to-Peer, por exemplo. 

Investimento digital e com alta rentabilidade? Venha para a Nexoos

Se quer investir seu dinheiro em um lugar que proporcione alto retorno e rendimentos mensais e que atenda às regulamentações do Banco Central, diferentemente das moedas virtuais,  conheça o empréstimo Peer-to-Peer!

Também conhecido como P2P, o Peer-to-Peer lending capta verba coletivamente para empresas, dando um ótimo retorno para os investidores que aportaram a quantia na companhia. Saiba mais sobre essa modalidade no nosso blog e, caso tenha se interessado, converse com a nossa equipe! Teremos prazer em lhe ajudar! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima