Como escolher um sócio sem prejudicar seu negócio?

Tanto para abrir uma empresa como para ampliar o alcance dela, convidar alguém para ser sócio pode ser bastante interessante, pois essa pessoa pode ajudar a dividir gastos, responsabilidades e renovar a visão sobre o negócio. Mas, para que isso corra bem, é preciso saber como escolher um sócio.

Convidar um amigo ou parente nem sempre é uma boa opção nesse processo. Um sócio deve ter comprometimento sério com a empresa, ser honesto e contribuir com características inovadoras para o empreendimento. 

Quer saber mais? Acompanhe este texto e conheça alguns aspectos primordiais para definir quem pode ser sócio na sua empresa. 

Escolha alguém que tenha uma boa convivência com você

Em muitas ocasiões, você vai passar boa parte do dia e até finais de semana ao lado do seu sócio. Dessa maneira, se não houver uma boa convivência ou afinidade entre vocês, não há como dar continuidade com o negócio.

Por isso, como critério para escolher um sócio, verifique se há um relacionamento amistoso entre vocês. Alguém que seja compatível com a sua maneira de trabalhar.

Mas, não vá confundir isso com amizade. Fazer parceria com amigos somente vale a pena se ambos entenderem os riscos e objetivos do negócio. Formar sociedade com alguém que apenas está ligado a você por questões afetivas e emocionais tem chances de não dar certo.

Opte por alguém que saiba algo que você não domina

Você entende de gestão financeira e seu possível sócio é especialista em comunicação. Essa sociedade vai dar certo? Há grandes chances de dar certo sim! Sócios que têm mesma formação ou trabalham na mesma área nem sempre formam uma empresa inovadora e criativa. O segredo está na contribuição de características complementares de cada sócio.

Sendo assim, escolha alguém que possa trazer algum aspecto interessante para o negócio que você não domina. Assim, fica mais fácil criar uma sinergia entre vocês e há maior possibilidade de visões sobre o potencial da empresa.

Considere alguém que tenha bons valores

Já imaginou descobrir que seu sócio colocou a empresa no mercado de ações e não avisou a você? Esse sujeito foi, no mínimo, antiético contigo, não acha? Por isso, para escolher um bom sócio você deve se certificar que o sujeito possui bons valores.

Por exemplo, a honestidade é algo crucial para firmar uma sociedade. Muitas vezes a empresa cresce financeiramente de forma tão rápida que pessoas extremamente ambiciosas acabam sendo desleais com seus parceiros. Para evitar isso, convide alguém de bom caráter e de confiança para ser seu sócio.

Estes foram alguns pontos principais para você saber como escolher um sócio. É também interessante checar se o seu possível sócio estaria de acordo com seus planos para expansão da empresa. Será que essa pessoa compartilha da ideia de fazer um empréstimo coletivo ou realizar parcerias? Pergunte isso a ela e veja se há sintonia com o que você pensa.

E aí? Qual desses critérios você gostaria de observar no seu sócio? Conte para nós deixando um comentário aqui no post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima