3 tipos de investimento que estão em alta em 2016

Em momentos de inflação alta é muito importante buscar alternativas de investimento com maior rentabilidade. No Brasil temos boas opções que podem ser usadas de forma complementar, permitindo um excelente retorno ao investidor. Tradicionalmente o brasileiro sempre gostou da poupança, mas sabemos que o retorno é muito baixo e por esse motivo outras investimentos se popularizaram nos últimos anos. É o caso dos Títulos do Tesouro Direto, LCIs, LCAs e fundos de investimento. O que muita gente não sabe é que há uma nova forma de investir e obter retornos ainda maiores. Neste artigo, nós veremos 3 tipos de investimento que estão em alta e como você pode utilizá-los. Continue a leitura!

Fundos de investimento

Os fundos de investimento ganharam destaque junto aos brasileiros por serem muito práticos quando o assunto é diversificação. Ao mesmo tempo em que se pode investir em renda fixa, também é possível investir em câmbio, ações da bolsa de valor, títulos de dívida pública e privada e até em mercados estrangeiros.

Eles também possuem a característica de serem de curto ou de longo prazo, diferenciando-se com relação à tributação, pois quanto mais tempo se deixa um dinheiro investido, menor será a incidência de imposto de renda sobre os ganhos obtidos.

Deve-se verificar, junto à instituição gestora, as taxas incidentes nos fundos, que geralmente são a taxa de administração e a taxa de desempenho, esta última cobrada apenas em alguns fundos e quando eles apresentam rendimento muito superior ao esperado.

As taxas de administração podem, ainda, ser comparadas com outras instituições para que o investidor possa analisar se são justas ou não. Os rendimentos passados, embora não garantam qualquer rentabilidade futura, também são uma boa fonte de referência dos trabalhos realizados pela gestora do fundo.

Retorno esperado: devido a grande variedade, não é possível generalizar. Pode ser negativo (caso de perda em renda variável) até retornos muito expressivos.

Títulos Públicos

Investir em títulos públicos do Tesouro Direto é uma maneira barata e simples de buscar rentabilidade. O governo federal liberou para as pessoas físicas a possibilidade de compra na década passada, o que fez com que muitos brasileiros passassem a ser os credores diretos do governo.

Por sua vez, o governo faz o pagamento periódico do principal e dos juros contratados, que podem ser pré-fixados ou pós-fixados, dependendo do tipo de título adquirido. São várias datas de vencimento e indexadores diferentes, basta que você procure o que melhor se ajuste aos seus interesses.

Retorno esperado: por volta 12,5% a.a. (título pré-fixado) – consulta em: 12/05/16.

Plataforma de Empréstimos P2P (ou empréstimo coletivo)

Uma modalidade que está crescendo e se apresenta como uma ótima oportunidade é o empréstimo coletivo. Em outros mercados como EUA e Europa já é um grande sucesso e utilizada inclusive por investidores institucionais, provando o seu grande valor. É possível emprestar dinheiro para uma empresa que queira expandir, fazer uma reforma ou até para capital de giro.

Nesta modalidade, quem empresta o dinheiro está fazendo um investimento e busca uma rentabilidade maior, ao passo que quem toma o dinheiro emprestado quer pagar menos juros. Nessa situação, todos saem ganhando! É uma forma de reduzir a dependência dos bancos. A Nexoos é uma plataforma brasileira que atua nesse mercado.

De maneira prévia, para reduzir os riscos, as empresas interessadas devem apresentar documentos que comprovem a capacidade de pagamento, sendo menos burocrática. Por isso, esse é um dos tipos de investimento que tem atraído cada vez mais empresas tomadoras de empréstimos e pessoas interessadas em investir o dinheiro com a possibilidade de um retorno um mais elevado. A intenção é fazer com que os dois lados ganhem por meio de um processo mais eficiente, com uso intensivo de tecnologia. Entenda melhor.

Retorno esperado: de 20% a 40% a.a.

Há inúmeros tipos de investimento que podem ser feitos, mas o ideal é que você consulte aquele que mais se ajusta a sua realidade e ao seu nível de tolerância a riscos. Melhores alternativas sempre demandarão mais análise e estudo por parte dos investidores, mas podem trazer mais ganho no longo prazo. O que achou do artigo? Deixe um comentário sobre suas experiências com investimentos!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima