Empreendedorismo17 de agosto de 2021 Tempo de Leitura: 4 minutos

5 dicas para construir uma estratégia Data Driven para sua empresa

Por Redação Nexoos

data driven

Na grande maioria das empresas, e principalmente em ambientes que estão dentro da internet, uma das técnicas e tendências do marketing digital mais utilizadas e que surgiram para melhorar o desempenho de uma marca é a estratégia de Data Driven, que consiste em fazer um marketing baseado em dados. 

Por meio dela, você permite que a sua empresa alcance um público-alvo diferente e mude a maneira como são coletados e processados os dados. Além disso, uma das vantagens do Data Driven é usar uma base sólida para tomada de decisões, o que faz com que os erros sejam menores. 

Mas, muitas pessoas ainda têm dúvidas de como aplicar esse conceito e ser capaz de extrair informações precisas, transformando assim em conhecimento para expansão e crescimento do seu negócio. Por isso, confira o artigo que preparamos para ajudar você!

 

O que é Data Driven?

Antes de começarmos a te apresentar as dicas, é importante entender o conceito e saber o que é Data Driven. Basicamente, é a qualificação de processos orientados por dados, ou seja, é o uso desses dados para tomadas de decisões e planejamentos mais estratégicos e estruturados. 

O termo Data Driven pode ser traduzido como orientado a dados e usa métodos científicos para extrair essas informações. Com essa estratégia, é possível fazer uma análise computacional com grandes volumes de dados para obter insights e desenvolver o sucesso do negócio. 

E o melhor, é que com esse processo, as empresas crescem mais rápido. Isso porque, de acordo com um relatório do Insights-Driven Businesses Set The Pace For Global Growth, os negócios que usam o Data Driven crescem mais de 30% anualmente. Excelente, não?

 

Por que investir em Data Driven?

Uma das principais dificuldades encontradas nas empresas é aplicar uma cultura que, realmente, faça parte da equipe e dos gestores. Por isso, estabelecer a importância da decisão estratégia com base nesses dados pode ser complicado no início, mas depois de apresentar os resultados fica mais fácil.

Investir nessa estratégia é fundamental, não apenas pela alta competitividade do mercado, mas para aprimorar os processos que já existem e aumentar a consolidação. E isso é fundamental, pois o perfil do consumidor está cada vez mais exigente, assim, o processo Data Driven traz mais clareza em decisões importantes. Confira alguns exemplos:

  • Otimização de desenvolvimento de produtos;
  • Redução de custos;
  • Alinhamento das necessidades do público e objetivos da organização;
  • Diminuição dos erros;
  • Otimização do tempo e melhores resultados.

Mas, agora você deve estar se perguntando como construir essa estratégia dentro da sua empresa, certo? Então, confira abaixo as 5 dicas que separamos!

 

1. Faça a coleta de dados

Esse é o primeiro passo para implementar o Data Driven na sua empresa. Isso porque, esse ponto é tão fundamental quanto a realização das perguntas corretas, afinal, você consegue entender o que o seu cliente deseja e quais são os seus pontos fortes e fracos durante o processo de compra ou uso de seu serviço ou produtos. 

Comece criando um fluxo de coletas que armazene as informações, levando em consideração a LGPD (Lei de Proteção de Dados brasileira). Após isso, não se esqueça de faça a revisão constante.

 

2. Torne os dados disponíveis para todos 

Muitas empresas podem achar essa estratégia complexa e perigosa, mas com transparência no ambiente de trabalho, fica mais fácil para o time compreender a importância dos dados nos resultados e processos.

Ou seja, torne a informação acessível e  mais objetiva possível para que todos os colaboradores consigam propor ideias e soluções aos mais variados problemas que possam surgir. Porém, leve em consideração alguns fatores como a rastreabilidade, escalabilidade, integrabilidade e a confiança dos dados.

 

3. Defina objetivos e metas mensuráveis 

E para que você consiga explorar o máximo possível os dados, vale definir um objetivo principal antes mesmo de analisá-los. Assim, você terá como identificar quais são as reais necessidades do seu negócio. Tenha certeza de que está no caminho certo e faça a definição de metas mensuráveis para transformar os seus dados. 

 

4. Tenha uma compreensão dos dados

Entender e monitorar os dados que você recuperou é imprescindível para obter  insights valiosos sobre a empresa. Visto que, na produção de relatórios mais analíticos, você terá a certeza que conseguirá alavancar o seu negócio com dados confiáveis. 

Tenha um contexto do que você deseja expandir ou melhorar. Por exemplo, se a sua conversão está baixa, é preciso identificar quais são os problemas que acontecem durante o processo de compra e o que faz os seus leads desistirem do processo final. Portanto, é importante conversar com o seu público. 

 

5. Invista em tecnologias

Para que você consiga estar ainda mais por dentro desse momento de transformação digital, é cada vez mais necessário a captação de dados de uma forma mais automatizada e organizada. Afinal, esse é o caminho utilizado por grandes corporações do mundo todo.

E como você já sabe, a cultura do Data Driven é feita totalmente por meio da  tecnologia, então, nada mais correto do que reservar um espaço para inserção de recursos como EPMS, sistema ERP e CRM, além de softwares para atendimento ao público. 

Por isso, ao usar um sistema ERP por exemplo, além de garantir a coleta dos dados de forma mais eficiente e rápida, você terá uma gestão empresarial mais completa com todos os processos automatizados, que garantem a alta performance e produtividade dos seus colaboradores. E o melhor: não importa qual o tamanho da sua empresa!

Redação Nexoos

Compartilhe este Artigo   

Deixe seu comentário

Os comentários estão fechados.

Precisa de dinheiro para impulsionar seu negócio?

Insira o valor desejado entre R$15.000,00 e R$500.000,00 para iniciar sua cotação.

Artigos Relacionados

Inscreva-se em
nosso Blog!

Receba, em primeira mão, conteúdos exclusivos sobre empreendedorismo e investimentos.