Empreendedorismo5 de outubro de 2021 Tempo de Leitura: 6 minutos

Como fazer o gerenciamento do Capital de Giro da sua empresa

Por Redação Nexoos

banner gerente fazendo cálculos

Você sabe como fazer o gerenciamento do capital de giro da sua empresa? Essa pergunta é muito importante para que seu negócio dê certo e cresça de maneira saudável. Afinal, o planejamento financeiro faz diferença na expansão de empresas.

Como o Capital de Giro é o que movimenta a sua empresa, ter esse número em mente facilita também a criação de metas, a organização de estoque e o controle de gastos em itens que realmente são necessários para que sua operação se mantenha sustentável.

Se você quer saber mais sobre a importância do capital de giro, acompanhe esse post e anote nossas dicas! 

 

Como funciona o capital de giro?

O capital de giro é a quantia que uma empresa dispõe para a sua manutenção e crescimento. Nessa conta, são incluídos valores no banco, no caixa, na compra de estoque e nos recebíveis dos clientes.

Essa mesma quantia é usada para pagamentos como salários, encargos, reformas e tributos. Em suma, ele representa toda movimentação que apresenta alta liquidez, podendo ser resgatado a qualquer momento. 

Quanto melhor uma empresa gerencia o seu capital de giro, menos ela precisa de empréstimos e melhor será a liquidez e eficiência de curto prazo do seu negócio. Porém, a quantidade necessária para que uma empresa possa funcionar, de forma saudável, pode variar bastante.

Em última análise, a relação de capital de giro que você tem determinará se poderá arcar com as despesas de curto prazo, por isso é fundamental monitorar as finanças da empresa.

 

Diferença entre Fluxo de Caixa e Capital de Giro

Apesar de serem conceitos próximos, usados até como sinônimos por muitos, o capital de giro não significa a mesma coisa que fluxo de caixa. E saber suas diferenças aumenta a organização que você tem dentro da sua empresa, evitando confusões.

O capital de giro é o valor que a empresa tem em caixa para pagar suas contas durante um determinado período de tempo. Esse valor deve ser suficiente para que a operação toda não entre no vermelho, cobrindo o giro de capital do negócio.

Em comparação, o fluxo de caixa é o volume de despesas e receitas realizadas, configurando toda a movimentação que ocorreu em determinado período de tempo. Nesse sentido, ao fazer o cálculo, é possível determinar se o fluxo de caixa no período foi positivo ou negativo.

 

Como calcular o Capital de Giro?

Essa é uma pergunta comum entre os empreendedores que buscam deixar as contas organizadas. Para calcular, confira o passo a passo:

  1. Some o valor de todas as contas com o valor que você possui em estoque, esse será o ativo circulante;
  2. Some as contas a pagar, os impostos e despesas que serão pagas no período estimado, aqui temos o passivo circulante;
  3. Subtraia o valor do item 1 pelo item 2.

Em outras palavras: 

Capital de giro = ativo circulante – passivo circulante

Assim, você terá o valor necessário para manter seu negócio funcionando nesse período, produzindo, portanto, seu capital de giro.

 

Tipos de capital de giro

banner tipos de capital de giro

Para fazer a gerência do capital de giro na sua empresa de maneira mais natural, é importante conhecer seus tipos e conceitos. Acompanhe:

 

Capital de giro negativo 

Aqui, a empresa gasta mais do que recebe. Apesar de parecer um cenário ruim, uma empresa em crescimento pode ter esse diagnóstico, já que é normal haver mais investimentos e custos em expansão.

O capital de giro negativo está atrelado à relação corrente, que é calculada como patrimônio circulante de uma empresa, sendo dividido por seu passivo circulante. Ou seja, se a taxa corrente for inferior a 1, o passivo circulante excede os ativos atuais e o capital de giro é negativo.

Se o capital de giro for temporariamente negativo, isso costuma indicar que a empresa pode ter sofrido um grande gasto em dinheiro ou um aumento substancial em suas contas, como resultado de uma grande compra de produtos e serviços de seus fornecedores.

No entanto, se o capital de giro for negativo por um longo período de tempo, pode ser motivo de preocupação para certos tipos de empresas, indicando que estão lutando para pagar as despesas e têm que depender de empréstimos, para financiar seu capital de giro.

 

Capital de giro positivo

Quando uma empresa tem mais ativos correntes do que passivo circulante, ela tem capital de giro positivo. Isso garante que uma empresa possa cobrir todos os seus passivos de curto prazo, pois eles chegam aos próximos doze meses. Isso é um sinal da força financeira da empresa.

Porém, ter muito capital de giro em estoques não vendidos/usados, ou contas não coletadas a receber de vendas passadas, são maneiras ineficazes de usar os recursos vitais de uma empresa.

Os fundos adicionais estacionados em estoques ou recebíveis não são financiados por passivos de curto prazo, mas sim capital de longo prazo, que deve ser usado para investimentos de longo prazo para aumentar a eficácia do investimento. 

Portanto, o indicado é manter um nível ideal de Capital de Giro que equilibre a força financeira necessária, com eficácia satisfatória de investimento.

 

Capital de Giro Líquido

O Capital de Giro Líquido é o montante dos ativos circulantes e passivos circulantes. Ele é usado para medir a liquidez a curto prazo de um negócio, e também pode ser usado para obter uma impressão geral da capacidade de gestão da empresa em utilizar ativos.

Se ele for positivo, isso indica que os fundos de curto prazo disponíveis dos ativos atuais são mais adequados para pagar o passivo circulante, à medida que são devidos para pagamento. Por outro lado, se for negativo, então a empresa pode não ter fundos suficientes disponíveis para pagar seus passivos correntes, podendo estar em perigo de falência. 

O capital de giro líquido também pode ser usado para prever a capacidade de uma empresa crescer, de forma rápida. Ou seja, quando as contas a receber são menores do que as contas a pagar, significa que uma empresa pode coletar dinheiro de seus clientes, antes de pagar os seus fornecedores.

 

Investimento em Capital de Giro

Essa é a quantia de dinheiro que você precisa para expandir seus negócios, cumprir responsabilidades de negócios de curto prazo e cobrir despesas de negócios.

A exigência de investimento líquido de capital de giro depende de dois fatores:

  • Quais são os ganhos da organização e a frequência de obter esses ganhos;
  • As despesas da organização e com que frequência os pagamentos precisavam ser conciliados.

Você pode adquirir o valor do investimento em capital de giro por meio de aporte financeiro dos sócios, investidores terceirizados, empréstimos, entre outros.

Assim, o cálculo é feito da seguinte forma:

Investimento em Capital de Giro = necessidades de operação + recursos operacionais

 

Como gerenciar o capital de giro?

Ao monitorar o capital de giro, você vai notar que ele se baseia no planejamento financeiro de qualquer empresa em dia, o que resulta em um crescimento saudável das contas e do próprio negócio.

Com essa gestão em dia, é possível identificar falhas e melhorias em pontos específicos, criando gráficos de rendimento de cada setor ou produto de uma empresa. Confira algumas dicas:

  • Tenha disciplina financeira: o controle do capital de giro faz toda a diferença em uma operação saudável. Portanto, não o use para cobrir outras despesas sem reposição rápida dos valores;
  • Lembre-se do cálculo: notas fiscais não emitidas e valores futuros não podem entrar no gerenciamento do capital de giro, apenas no fluxo de caixa;
  • Produza mais com menos: produzir mais com menos custos é a meta buscada pelas empresas. Assim, o lucro e a produtividade são maiores. Mas, não se deve cortar todos os gastos sem avaliar cada cenário;
  • Atenção com prazos de pagamento: aumentar os prazos e controlar a inadimplência são desafios que seu capital de giro deve antecipar. Por isso, estude seus clientes e fornecedores antes de consolidar sua política de pagamentos;
  • Elimine hábitos nocivos: existem alguns costumes que podem ser excluídos do cotidiano e, com o tempo, fazem a diferença. Então, analise cada aspecto da sua operação diária e elimine o que não for necessário;
  • Seja um bom negociador: sua relação com clientes e fornecedores deve ser a melhor possível. Pensando nisso, você pode negociar melhores condições para sua empresa;
  • Antecipe seus recebíveis: existem instituições financeiras que realizam esse serviço cobrando taxas e antecipando valores que sua empresa tem em crédito, para otimizar o seu gerenciamento do capital de giro;
  • Faça um empréstimo: outra solução é tomar um empréstimo de Capital de Giro com taxas justas e condições que ajudem sua empresa a crescer.

 

Capital de giro é com a Nexoos!

banner crédito empresarial

Aqui na Nexoos, você encontra condições que ajudam o seu negócio a crescer! Nós temos a missão de democratizar o acesso ao crédito para pequenas e médias empresas.

Em um processo rápido, fácil e 100% online, você poderá solicitar de R$ 15 mil até R$ 500 mil para o seu negócio, com taxas a partir de 1,14% a.m., parcelas em até 24 vezes e tudo isso sem exigir qualquer garantia.

Já são cerca de 600 milhões financiados para as empresas, vai ficar de fora? Conheça empresas que obteram empréstimo com a gente e faça uma solicitação para ter capital sustentável em sua empresa, hoje mesmo!

Redação Nexoos

Compartilhe este Artigo   

Capital de Giro Empreendedorismo pequenas e médias empresas pmes

Deixe seu comentário

Os comentários estão fechados.

Precisa de dinheiro para impulsionar seu negócio?

Insira o valor desejado entre R$15.000,00 e R$500.000,00 para iniciar sua cotação.

Artigos Relacionados

Inscreva-se em
nosso Blog!

Receba, em primeira mão, conteúdos exclusivos sobre empreendedorismo e investimentos.