economia real

Veja as vantagens e como investir na economia real

Existem diversas maneiras de fazer aplicações que podem ser escolhidas tanto por investidores iniciantes como os mais experientes. Além dos investimentos tradicionais, que são feitos no mercado financeiro, também é possível aplicar na chamada economia real.

Nesses casos, além de trazer retorno para o bolso do investidor, o impacto da economia gerada na sociedade é ainda mais visível. Ou seja, podem influenciar a geração de empregos e outras vantagens tangíveis. 

Mercado financeiro x Economia real

Quando falamos sobre investimentos considerados tradicionais, estamos tratando do mercado financeiro. Essas são as formas de investimento mais comuns, como os de renda fixa e variável. Dentro dessas duas categorias há uma variedade de tipos, como Tesouro Direto, CDB, ações e fundos multimercados.

Para diversificar as aplicações empresariais ou de pessoa física, os investidores passaram a explorar novas possibilidades de ativos. Entre eles estão as opções relacionadas à economia real, que possibilita mudanças no dia a dia da sociedade.

Ou seja, setor financeiro e setor real da economia são diferentes. Uma das formas de investir na economia real, por exemplo, é fazer um investimento na construção de um prédio. Além do alto potencial de lucro, o novo empreendimento gerará empregos, valorizará a região e movimentará a economia local, por exemplo.

Então, é possível dizer que os lucros gerados pelo investimento não ficam apenas no bolso do investidor, mas também são uma forma de trazer retornos tangíveis para a sociedade.

Vantagens de investir na economia real

Depois de saber o que é economia real, é importante entender quais as vantagens que englobam esse tipo de investimento. Algumas pessoas podem achar que por não ser uma forma tradicional e muito conhecida, esse tipo está longe da sua realidade. No entanto, existem diversas formas de investir nessa aplicação, inclusive para iniciantes.

Uma das maneiras de fazer isso é por meio do crowdfunding de investimentos. Dessa forma, é possível aproximar determinado número de investidores, proporcionando um financiamento coletivo para a realização de determinado projeto.

Esse é um dos tipos de investimento com rentabilidade alta, por volta de 20% ao ano, onde o investidor consegue aplicar na economia real, colaborando em projetos de alto impacto. Aqui vale uma comparação com os fundos tradicionais. Ao contrário deles, nessa modalidade, o investidor tem autonomia para escolher em quais iniciativas quer colocar o seu dinheiro.

Além disso, essa é uma maneira de diversificar a carteira de aplicações. Dessa forma, não é necessário investir apenas nessa modalidade, mas ela pode ser uma das escolhidas entre os seus tipos de investimentos.

Conheça os fundos que investem na economia real

Uma das maneiras de conseguir ganhos maiores a longo prazo é por meio do investimento em empresas. Essa é uma modalidade de aplicação na economia real, já que estimula a geração de empregos, atividades comerciais e produtividade.

Os investimentos alternativos são para aqueles que estão dispostos a abrir mão da liquidez por períodos prolongados. Ou seja, estamos falando de mais de dois anos onde os riscos são similares às opções de renda variável. Conheça algumas maneiras de fazer isso:

Private Equity

Essa modalidade é para quem tem foco em ganhos de capital. Nela, é feita a compra de participação ou controle em empresas que não estão listadas na bolsa. Acontece uma maturação das empresas e elas são vendidas a outros investidores ou podem ter as ações listadas na bolsa. O tempo médio é de sete a dez anos.

Imobiliários

Nesse caso, o foco está em ganhos moderados de capital e renda. Os empreendimentos podem ser para pessoas físicas ou empresas e o fundo normalmente é listado na bolsa. O tempo é de cinco a dez anos.

Fundos de debêntures incentivadas

Os fundos de debêntures incentivadas, na economia real, atuam na área de infraestrutura e foram criados em 2011 para estimular essa área de investimento no Brasil. Por financiarem esse tipo de projeto, a remuneração é isenta de imposto de renda.

É um investimento para quem tem foco em renda a longo prazo, que está atrelada à inflação. O tempo médio do investimento é de 10 a 20 anos.

Special situations

Nesse caso, o foco está no ganho de capital. As special situations são operações de crédito para empresas que buscam alguma solução de caixa. Nesses casos, as operações costumam ter um vencimento pré-programado, mas podem ser vendidas antes disso. É o menor tempo de investimento médio: de dois a cinco anos.

Invista na economia real por uma plataforma de marketing lending

Outra maneira de investir na economia real é por meio de uma plataforma de marketing lending. A Nexoos, por exemplo, conecta investidores e empreendimentos que estão em busca de crédito. Dessa forma, o investidor consegue escolher em quais empresas quer aplicar o seu capital.

Uma das principais vantagens é a porcentagem de retorno do investimento com a Nexoos, que podem variar de 14% a 63% ao ano. Além disso, seguindo a ideia da economia real, o investidor além de aplicar a sua renda está impactando a sociedade de maneira tangível e colaborando para o desenvolvimento da economia.

Investimento com alta rentabilidade é com a Nexoos

Além do alto retorno financeiro, a Nexoos tem um processo 100% on-line que permite ao investidor fazer as suas escolhas e acompanhar os seus resultados de qualquer lugar do mundo.

Os pagamentos acontecem de maneira mensal e não é necessário esperar anos para receber o retorno do investimento. Essa é uma maneira fácil, rápida e segura de diversificar a sua carteira de aplicações. Confira as opções de empresas em nosso site!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Rolar para cima